Apresentação – A Ordem – Volume 85

Apresentação

Tarcísio Padilha

diretor de A Ordem

Este número principia com o importante pronunciamento do Santo Padre João Paulo II, ao ensejo do XXX aniversário da Constituição Pastora GAUDIUM ET SPES. Dificilmente se poderia exagerar o alcance e a atualidade do derradeiro documento do Concílio Vaticano II. Ao invés da Igreja se dirigir ao mundo, ela nele se inseriu: não se trata de ventilar a questão da Igreja e o mundo atual. Esta mudança de enfoque revela o quanto o Concílio Vaticano II se tornou particularmente dialogal. Assim mais bem se compreendem atitudes como o pedido de perdão por erros ou desvios do passado, a aproximação com outras confissões cristãs ou mesmo distantes do cristianismo, o diálogo com os não crentes. A abertura representada pelo referido Concílio ainda não foi exaustivamente estudada. Muitos sobre ele se debruçaram, captaram-lhe a magnitude. Há ainda, contudo, o que perceber, uma vez que o Concílio e seu documento final continuam a significar, para o homem de hoje, o mesmo apelo à compreensão, ao entendimento, à comunhão, a uma vida que, sendo mais humana, será cedo ou tarde, cristã, ainda que a aparência possa dizer o contrário.

O Papa João Paulo II recapitulou, em sua fala, os temas primordiais do documento-base. Situou o homem hodierno ante os seus desafios, por força do extraordinário avanço da ciência, da tecnologia, dos meios de comunicação. E lhes acenou com a Verdade, a partir da verdade de cada ser humano que, antes de tudo, deve esforçar-se por se descobrir em sua verdade essencial e, assim, encontrar-se ou reencontrar-se com a fonte primacial de toda inteligibilidade e de toda bondade. É quando o Santo Padre nos aponta o caminho de Quem se definiu como Caminho, Verdade e Vida. É o nome que nos foi dado: Jesus Cristo. A religião deixa de constituir uma forma de abstracionismo álgido e distante, para inserir-se na vida dos homens, e aí fazer sua morada, a morada habitual de nosso espírito.

Em seqüência à conferência proferida pelo Santo Padre no auditório do Sínodo dos Bispos, realizou-se em Loreto o congresso de aprofundamento da Gaudium et Spes. Proferimos então conferência sobre o matrimônio e a família na perspectiva do magistério pontifical pós-concílio. Aí pusemos em realce a continuidade de um pensamento coerente e ajustado às superiores finalidades da instituição familiar e o casamento.

A ORDEM quis traduzir neste número o seu apreço por uma das mais relevantes figuras da literatura religiosa do País. D. Marcos Barbosa, OSB. Poeta na plenitude da expressão, D. Marcos viu sua obra apresentada, com a precisão e o brilho costumeiros pelo nosso sócio, o Prof. José Arthur Rios. Marco Aurelio Mello Reis completou a justa homenagem.

Maria Clara Bingemer nos brinda com dois artigos que ratificam seu elevado conceito de teóloga eminente. Gilberto Mendonça Teles, em boa hora, nos dá contas do valor de Augusto  Frederico Schmidt, enquanto Antonio Garcia nos apresenta o resultado de uma pesquisa histórica. Com sua rica experiência, o Reitor Euro Brandão disserta sobre a universidade. O respeitado magistrado, Dr. Allyrio Cavalieri se ocupa do problema do menor, enquanto o ilustre bispo, D. Rafael Llano Sanches expõe seu pensamento sobre problemas da atualidade, nomeadamente da família, em Encontro havido no campus da UERJ.

cdv

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *