Apresentação – A Ordem – Volume 96

Apresentação

Tarcísio Padilha

Presidente do Centro Dom Vital e Diretor de A Ordem

O Centro Dom Vital deu início a uma nova fase de sua história. Graças à fidalguia dos monges beneditinos, pôde a nossa instituição dispor de várias salas de dependências do Mosteiro de São Bento, com a ampliação de seu acervo bibliográfico e a possibilidade de realizar eventos culturais nos diversos auditórios do tradicional convento que deitou fundas raízes na história desta cidade maravilhosa. A Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro vem de igual forma apoiando os nossos esforços de robustecer a cultura católica, em nossa cidade e, assim, irradiar sua presença no país. Tanto os monges de São Bento, como os padres jesuítas, contribuíram, decididamente, para que este Centro se projetasse na cultura brasileira como núcleo em que vicejaram algumas sementes do pensamento católico, antes tão escasso.

O presente número principia com merecida homenagem aos oitenta anos de um ilustre patrício, o Ministro Célio Borja, cidadão exemplar, mestre do direito e da justiça, intelectual católico de sólida cultura humanística e excepcional homem público, em múltiplas funções e cargos, que exerceu nos três poderes da República.

Pelo transcurso de seu octogésimo aniversário, por igual homenageamos o cientista social Candido Mendes de Almeida, verdadeiro embaixador da cultura brasileira, sempre à frente de seu tempo, versando temas complexos, a saber, os grandes desafios da atualidade designadamente no plano da cultura globalizada.

Abrindo uma nova página na história deste Centro, nossas vistas se volveram para ínclita figura de Jackson de Figueiredo, que mereceu dois estudos, um dos quais de José Arthur Rios, um dos maiores conhecedores da obra do nosso fundador.

O desaparecimento de quatro mestres beneditinos – Dom Estevão Bettencourt, Dom Lourenço de Almeida Prado, Dom Marcos Barbosa e Dom Irineu Penna – levou-nos a relembrar-lhes os ensinamentos, republicando seus artigos anteriormente editados em A Ordem.

Por fim, registramos os discurso de posse e de recepção ao mais novo membro efetivo da Academia Brasileira de Letras, o escritor e jornalista Luiz Paulo Horta, que integra a diretoria deste Centro e que proferiu a aula inaugural da Faculdade de Teologia do Mosteiro de São Bento.

Cabe historicamente ao Centro Dom Vital aprofundar o diálogo de intelectuais católicos com a sociedade por maneira a nela fazer penetrar a consistente filosofia e religião cristãs que nos irmanam, sob a égide da Revelação que ilumina nossos passos em direção ao mais-ser, sem jamais perder de vista a Transcendência.

cdv

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *